Defesa de Doutorado em Games Studies


Hoje tive o prazer de assistir a defesa de doutorado do colega Marco Scirea, uma tese interessante sobre game sound e seus impactos na experiência do jogador, com o titulo original “Affective Music Generation and its effect on player experience”. O trabalho foi supervisionado pelo Prof.Dr. Sebastian Risi (ITU) e avaliado pelos professores doutores Miguel Sicart (IT University of Copenhagen), Philippe Pasquier (Simon Fraser University, Canada)
e Palle Dahlstedt  (Aalborg University).

Este é um dos aspectos que mais tem chamado minha atenção durante este período sabático na IT – University of Copenhagen (ITU): Os Game Studies são tratados por aqui como área autônoma de pesquisa, desde o bacharelado. O sujetio tem a possibilidade de cursar graduação, mestrado e doutorado com foco total em jogos digitais. Algo bem diferente do que acontece no Brasil, onde o aluno consegue até encontrar opções para cursar a graduação em desenvolvimento de jogos me nível superior. Porém, no âmbito da pós-graduação em Sensu Stictu, ainda não existe opção totalmente focada em Game Studies. As teses e dissertações que tratam de jogos digitais como temática geralmente se inserem em programas de áreas afins, como Comunicação, Educação, Engenharia da Computação etc. Mas nada com foco exclusivo em games.

Vale lembrar que há pouco mais de uma década os cursos de graduação e pós lato – sensu em jogos digitais eram escassos no Brasil. Atualmente, existe uma oferta maior sobretudo em termos de graduação. A Universidade do Estado da Bahia (UNEB), por exemplo, iniciou em 2017 os trabalhos com a primeira turma do curso de graduação tecnóloga em desenvolvimento de jogos digitais, no Campus I em Salvador. Já o curso de especialização em Game Design, também no mesmo Campus da UNEB, já formou duas turmas de pós-graduados na área de games.