Jogo Locativo na Kultur Natten 2017


Na sexta-feira (13/10), que abriu o feriado de outono em Copenhagen, foi realizada mais uma edição anual da Kultur Natten ou “Noite Cultural”, em português. Nesta ocasião, que lembra a virada cultural realizada em muitas cidades no Brasil, são promovidas atividades em locais públicos como museus, universidades, estações de metrô, parques, prefeitura etc. Esses eventos buscam promover a cultura ligada à arte, gastronomia, serviços públicos, história, dentre outros, usando como linguagem a música, teatro, cinema, vídeo, workshops e games.

Estes são alguns registros que fiz de um jogo locativo disponível na praça da prefeitura, onde dois jogadores duelavam usando como “monitor de vídeo” a fachada do prédio da DI – Danish Industry, a confederação de indústrias locais. Cada jogador controlava um avatar que lembrava o tradicional jogo da serpente, disponível para celulares há mais de 20 anos. O objetivo era fazer um jogador vencer o outro usando esses avatares.

 

Alguns leitores devem estar perguntando: Por que chamou este jogo de locativo de não usamos smartphone nem GPS pra jogar? Primeiro, porque o jogo depende da fachada do prédio da DI para acontecer, especialmente se levarmos em conta a localização e as dimensões do edifício, parâmetros que junto da posição dos jogadores, no outro lado da rua, desenham “o círculo mágico” previsto por Huizinga. Segundo porque a mídia locativa pode ser percebida considerando as redes sem fio locais usadas para conectar o joystick ao prédio da DI, permitindo controlar is avatares vistos na fachada do edifício.